Por: Vinicius Tarouco Data: 04 agosto, 2016 Em: Notícias Comentários: 0

3-pesquisa-nacional-de-varejo-onlineO varejo online tem crescido muito no Brasil e aparece como uma alternativa de investimento relativamente menor para se conseguir um maior alcance. Uma vez concentrando apenas no estado de São Paulo, hoje já se encontra forte nos demais estados do sudeste e do sul, e sua propagação cresce cada vez mais nos estados de outras regiões.

Hoje existem vertentes que ajudam no comércio Online, como o Marketing Digital por exemplo, entre outras ferramentas que vão surgindo ou evoluindo com o tempo. Apesar disso, nem tudo aponta para crescimento, como mostra a pesquisa realizada pelo SEBRAE junto da instituição E-Commerce Brasil.

O uso do marketing, como apontou os estudos, teve uma redução de 12%, o que é ruim para o mercado. Além de ser peça essencial para o mercado adquirir novos consumidores, é a maneira mais rápida e de menor custo (caso seja digital) de criar relevância e alavancar a marca da empresa na internet. Parte da redução também pode ser graças aos custos de um mercado desesperado quando se trata de Marketing físico (tradicional). No entanto, o digital oferece preços menores, resultados rápidos e mensuração sem precedentes se comparado ao Marketing tradicional, por isso é importante uma empresa de Marketing Digital que trabalhe com qualidade.

Porém, o resto aponta somente para bons resultados. Na pesquisa, um pouco menos 3.000 varejistas foram entrevistados, sendo que quase 1.000 destes entrevistados possuem loja virtual. A primeira vantagem é em relação ao custo da mão de obra. A quantidade de funcionários para cuidar de um E-commerce varia entre 1 à 4 pessoas, sendo que na sua grande maioria somente 1 da conta do negócio.

A pesquisa também mostrou que estas empresas tiveram um desempenho muito maior, principalmente em adquirir Lucros:

  • 51% das empresas lucraram com o ambiente virtual
  • 28% das empresas mantiveram-se (o que é perfeitamente normal quando uma empresa começa neste ramo)
  • 21% das empresas obtiveram prejuízos

A pesquisa do varejo online também apontou o número de empresas que funcionam apenas com um E-commerce (E-Commerce puro) ou que possuem E-commerce + Loja(s) Física(s):

  • MEI (Micro Empreendedor Individual): 85% possui E-commerce Puro // 16% possui E-commerce + Loja Física
  • ME (Micro Empresa): 54% possui E-Commerce Puro // 46% possui E-Commerce + Loja Física
  • EPP (Empresa de Pequeno Porte): 37% possui E-commerce Puro // 63% possui E-commerce + Loja Física

Dos entrevistados que possuem um E-Commerce, 53% não possuem loja física, se mantendo apenas com a loja virtual, assim reduzindo consideravelmente seus custos, como por exemplo o de local, funcionários e transporte.

3-pesquisa-do-varejo-online

Os principais segmentos de atuação dos entrevistados foram:

  • Moda – 30%
  • Casa e Decoração – 13%
  • Informática – 12%
  • Beleza – 10%
  • Eletrônicos – 9%
  • Esporte – 7%
  • Alimentos e Bebidas – 7%
  • Saúde e Cuidados Pessoais – 6%

Para mais informações sobre a pesquisa quantitativa realizada no mês de junho, você pode estar baixando pelo Slideshare através deste link para mais informações: 3° Pesquisa Nacional de Varejo Online

Indo na contra mão de um mercado em crise, a loja virtual só tende a crescer e a ajudar os empreendedores a alavancar suas vendas cada vez mais. O que está esperando para entrar em contato com uma empresa de qualidade e entrar no ambiente virtual?

Trackback URL: http://www.kasterweb.com.br/blog/noticias/3-pesquisa-do-varejo-online-nacional-aponta-bons-resultados/trackback/